Uma das manifestações culturais mais exploradas dentro da história da arte foi a Arte Grega. Juntamente com a arte romana, pertencente à Idade Antiga, e das artes gótica e bizantina, ambas da Idade Média.

Na antiguidade, de todos os povos que puderam apresentar uma maior liberdade na produção cultural, os gregos foram os que mais se destacaram. Um de seus preceitos era a não submissão às ordens impostas por sacerdotes ou reis autoritários. Os gregos valorizavam, em especial, as ações humanas, pois tinham a convicção de que a figura do homem era a mais importante de todas as criaturas do universo. Logo, o conhecimento, por meio da razão, sempre esteve acima da fé das divindades.

Aqueus, Jônios, Dórios e Eólios foram os nomes dados às formações do povo grego no século XII a.C. No entanto, com o passar dos tempos, a mesma cultura começou a ser compartilhada por esses povos. A partir do século X a.C., os habitantes que falavam diversos dialetos, como o caso dos que se situavam na Grécia continental e nas ilhas do Mar Egeu, ficavam reunidos em pequenas comunidades distantes umas das outras. A pólis grega foi o resultado da transformação de muitas delas em cidades-estado.

As comunidades eram muito pobres no início, mas puderam prosperar com o passar dos tempos. O comércio foi intensificado, contribuindo para que as cidades-estado entrassem em contato com a cultura e arte egípcia e a do Oriente Próximo.

Era evidente que os gregos se admirassem, mas também se espantavam com as criações artísticas dessas civilizações. Contudo, no início, eles imitaram os egípcios. Só depois que foram criar sua própria arquitetura, escultura e pintura. Todas essas criações foram motivadas por concepções muito diferentes das que os egípcios tiveram da vida, da morte e das divindades.

O notável sucesso alcançado pelos gregos no campo das artes, enquadra o desenvolvimento da arquitetura, escultura, pintura e teatro. O humanismo sempre se mostrava presente nas artes. Era por meio dele que se glorificava o ser humano. Havia também outras ideias como o nacionalismo, pois simbolizava o orgulho do povo pela sua cidade. Havia outros valores também, como a simplicidade, o equilíbrio, a harmonia e a ordem.

Pode-se observar, também, que os elementos estéticos criados pelo povo grego influenciaram a arte contemporânea. O Classicismo, o Renascimento e o Iluminismo são grandes exemplos da retomada da reflexão sobre a arte, originada entre os gregos.

Períodos Arcaico, Clássico e Helenístico

De acordo com a história,artes-gregas.jpg o período arcaico tem início marcado em meados do século VII a.C, e se estende até o século V a.C, na época das Guerras Pérsicas. Depois disso, inicia-se o período clássico, prolongando-se até o final da Guerra do Peloponeso, no século IV a.C. Nessa fase, o foco fica completamente direcionado para o século V a.C., conhecido como século de Péricles. Esse período era marcado pela manifestação do esplendor da cultura helênica nas atividades intelectuais, artísticas e políticas.

Transformações históricas como o período helenístico e o desaparecimento da independência da pólis grega, que deram lugar à formação de reinos imersos, trouxerem intensas transformações para a arte grega.

Topo